A igreja e a responsabilidade com os casais

Com certeza, é o propósito de Deus para todo par casado. Infelizmente, nem sempre tem sido assim – é o que temos presenciado.

Casamentos burocráticos, superficiais, toleráveis; pessoas imaturas, disputas, criticas, agressões, falta de carinho e companheirismo tem sido algumas das causas de conflitos entre casais.

É urgente a necessidade da igreja ministrar diretamente aos casais – casados, namorados e jovens, trabalhando, assim, com a prevenção.

Quando pensamos e avaliamos a profundidade do relacionamento conjugal, ‘’…e serão uma só carne’’, expressa em Gn 2.24, imaginamos o quanto o plano original de Deus para o casamento tem sido frustrado. Certamente o Senhor tem se entristecido com isso.

Portanto, para nós, torna-se um valor inestimável trabalhar para ver casamentos mais felizes, pessoas mais realizadas em seus casamentos.

Concordamos com o interessante pensamento de Paul E. Holdcraft, quando afirma: ‘’há casamentos fracassados, mas tal fato não prova que o matrimonio é um fracasso’’. O casamento é uma invenção de Deus – e Deus sempre tem idéias muito boas.

Permanecer casado e feliz é tarefa que requer trabalho todos os dias. É preciso que os casais saibam disto.

Homens e mulheres tem se casado com muitas expectativas irreais e imaginação dos contos de fadas. Casamento é romantismo, relação sexual, palavras de amor; mas também é rotina, filhos, profissão, dinheiro, etc.

Sabiamente, Gary Smalley, em seu livro, O Amor que Permanece para Sempre, descreve: “Todo casamento terá seus tempos bons e maus, suas primaveras e verões e outonos e invernos. O amor que permanece para sempre permite a plenitude de cada estação. Delicia-se com as cores brilhantes e com a calidez dos dias bons. Aceita os dias escuros e chuvosos, o inverno frio e os ventos quentes do verão da discórdia, esperando que alguém diga: ‘Sinto muito. Eu estava errado. Eu amo você. Você me perdoa?’’

Quanto mais a igreja preparar, desta forma, os casais para o casamento, melhor será o relacionamento conjugal.

Precisamos, como igrejas, ser um instrumento de bênçãos para o ministério com casais na igreja.
*************
Por: Gilson Bifano

Inscreva-se Agora

em nossa Newsletter

Receba gratuitamente documentos, eBooks e outro subsídios para o trabalho com famílias e para com a própria vida familiar.

Fique tranquilo(a)!
Seu e-mail está COMPLETAMENTE SEGURO conosco.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *